segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Prova de Proficiência em Japonês - 日本語能力試験

Quem estuda japonês há um tempo já deve ter escutado sobre o famoso nouryoku shiken, ou a prova de proficiência. Dividida em 5 níveis, esta prova atesta o nível de conhecimento em língua japonesa do candidato.
No Japão, a prova acontece duas vezes por ano, diferentemente dos locais em volta do mundo - onde a prova só pode ser feita em dezembro. Cada prova é feita onde há uma embaixada ou consulado do Japão. Aqui no Rio de Janeiro, por exemplo, nosso consulado abrange o estado fluminense e também Minas Gerais e Espírito Santo. Ou seja, os estudantes de lá devem vir ao Rio para fazer a prova.

A prova se divide em 3 partes principais: conhecimentos gramaticais, exercícios de áudio e leitura. Toda a prova é de múltipla escolha, o que não requer que o aluno escreva ou fale em nenhum momento: não há prova oral. O que há com ligação de áudio é o trecho de choukai, exercício auditivo. Em cada sala da prova há um rádio com CD que toca as questões e o aluno escolhe a opção correta.

Os 5 níveis vão do N5 ao N1, do mais fácil para o mais difícil. O N5, nível mais simples, requer que o estudante saiba cerca de 80 ideogramas, pois uma lista dessa variedade pode cair nos exercícios apresentados. Ao passo que o nível mais complexo, N1, obriga o aprendiz a saber todos os ideogramas usados no dia a dia japonês (2136, no total).

Aqueles que desejam tentar a prova, basta irem ao consulado ou embaixada de sua região (uma procura no site da embaixada japonesa no Brasil, que fica em Brasília, pode ajudar para descobrir onde fica cada consulado).

No site oficial do concurso há informações e inglês e também arquivos de exemplos da prova para o estudante conhecê-la. http://www.jlpt.jp/e/samples/forlearners.html


Além de ser um ótimo estímulo para evoluir em seus estudos de japonês, o nouryoku shiken também é necessário para determinados empregos em empresas japonesas. Ele é o divisor de águas para trabalhadores ou estudantes estrangeiros que queiram se aventurar em uma empresa japonesa, seja no Japão ou fora dele. São poucas as empresas que não requisitam o resultado dessa prova. Por isso, se você deseja aprender sempre mais, atestar seu estudo ou trabalhar em uma empresa japonesa, inscreva-se para o próximo nouryoku shiken!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Holograma cantora no Japão

Para aqueles que gostam de tecnologia e música, os japoneses resolveram unir ambos em uma coisa só: uma cantora em forma de holograma. E com direito a shows!

Em um país cujo governo está dizendo aos quatro cantos que, se for eleito o país-sede da Copa do Mundo de 2022, exibirá os jogos ao vivo em hologramas espalhados por estádios no mundo inteiro, a última novidade é Hatsune Miku - um tipo de personagem de anime que canta no mundo real.

Miku tem 16 anos e sua voz foi gravada por artistas reais. Ela tem feito tanto sucesso que está no meio de um tour pelo Japão.

A cantora já atrai muitos fãs a seus shows, pessoas animadas que não param um minuto sequer enquanto a quase real artista canta suas músicas. Depois de robôs humanóides, hologramas em apresentação perfeita, o que mais falta inventar na terra do sol nascente?

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Eventos Japoneses - Bunka no Hi

O Dia da Cultura (BUNKA NO HI) é um feriado nacional que acontece anualmente no dia 3 de novembro. Ele almeja promover a cultura, as artes e o empenho acadêmico. Geralmente as festividades incluem exibições artísticas, desfiles e cerimônias para presentear artistas e estudiosos famosos.


História
Ele foi comemorado pela primeira vez em 1948, para comemorar a nova constituição criada após a guerra (3 de novembro de 1946).

O dia 3 de novembro foi comemorado pela primeira vez como feriado nacional em 1868, quando era chamado de TENCHOU SETSU – comemorava a aniversário do imperador da época (o imperador MEIJI). Com a sua morte em 1912, o dia 3 de novembro deixou de ser feriado até 1927. Neste ano, o feriado voltou a existir como MEIJI SETSU – uma comemoração ao antigo imperador MEIJI – mas deixou de existir quando, em 1948, foi criado o BUNKA NO HI.

Prática atual
Como o dia é marcado para promover as artes e o esforço acadêmico, governos locais geralmente escolhem este dia para fazer festivais culturais, exibições artísticas e desfiles. Por exemplo, na cidade de HAKONE existe um desfile para exibir roupas e costumes do período EDO (1603~1868) – chama-se HAKONE DAIMYOU GYOURETSU (Desfile dos Senhores Feudais de HAKONE). Além disso, é comum universidades apresentarem novas pesquisas e projetos no Dia da Cultura.

Desde 1937, a cerimônia de premiação da Ordem da Cultura acontece neste dia. A Ordem da Cultura é uma ordem japonesa criada para premiar pessoas por suas contribuições à arte, literatura ou cultura japonesa. É uma das maiores honras concedidas pela família imperial japonesa, uma vez que as pessoas recebem as premiações diretamente do imperador. As premiações não se restringem a cidadãos japoneses, e os astronautas da Apollo 1 já foram premiados por voltarem com sucesso da Lua.

Uma curiosidade: o Dia da Cultura é, estatisticamente falando, um dos dias com melhor tempo do ano. De 1965 a 1996, houve apenas 3 anos em que choveu em Tóquio nesse dia.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Japão, né? - World Order - Mind Shift

Começa com este post a nova série do blog: Japão, né? Nela serão mostradas várias notícias "diferentes" do mundo nipônico, de estranhas a muito interessantes.

O primeiro post traz um vídeo do grupo World Order. Depois de se aposentar, o kickboxer japonês Genki Sudo passou a escrever músicas e montar coreografias, entre outras coisas. Além disso, o ex atleta marcial é cantor no grupo.

O vídeo da música parece ter sido gravado aleatoriamente por locais do Japão, com pessoas passando livremente. O que aparenta é que os dançarinos foram ao local e gravaram sem avisar a ninguém. Já pensou? Caminhar para o trabalho ou a faculdade, e ver um grupo de pessoas com movimentos robóticos andando pelas ruas sem falar com ninguém?

É interessante que tanto o nome da música, quanto do grupo em si, bem como os movimentos no vídeo, parecem demonstrar uma certa crítica à vida moderna. Será? Tirem suas próprias conclusões:

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Lang-8 - Treine seu conhecimento em qualquer idioma

Comentei ontem mesmo no twitter sobre um site chamado Lang-8. Trata-se de uma comunidade online com pessoas do mundo inteiro que se ajudam mutuamente corrigindo textos em sua língua materna.

Funciona da seguinte forma: Marcos é falante nativo de português e está aprendendo japonês. Escolhe essas opções no site no momento do cadastro e, logo após terminá-lo, se depara na página principal com vários links de textos em português aguardando correção. Marcos, então, corrige dois desses textos e ganha pontos. Mais tarde, ele resolve escrever um texto em japonês para praticar. Algumas horas depois vê que dois japoneses corrigiram trechos de seu texto.

O Lang-8 funciona assim. Um estudante de certo idioma escreve um texto, com mais ou menos erros, e um falante nativo daquela língua corrige o mesmo. E assim todos se ajudam, e todos aprendem. E todos saem ganhando.

Além de ser um ótimo lugar para praticar, os estudantes acabam fazendo amigos de todas as partes do mundo. Inclusive do próprio país do idioma que estuda. Que estímulo é maior que esse? Além disso, também é possível conhecer diversas curiosidades sobre outras culturas.

Por exemplo, há alguns dias eu estava corrigindo o texto de um russo que estuda português e não entendi uma parte em que ele dizia que a "máquina de lavagem" ficava na "casa de banho". Pensei comigo mesmo: "máquina de lavagem" deve ser "máquina de lavar"... mas espera aí! Máquina de lavar na casa de banho... no banheiro?! Com certeza entendi uma das palavras de forma errada!

Qual não foi minha surpresa quando li, algum tempo depois, o próprio autor do texto dizendo que, na Rússia, existe um cômodo da casa que é uma espécie de casa de banho, ou quarto de banho. Lá eles colocam tudo ligado à água, inclusive o chuveiro e a máquina de lavar. Interessante, não?

O site está quase completamente em português (de Portugal), mas sua interface é bem intuitiva e simples de usar. Há bastante gente lá aprendendo português, bem como japoneses para corrigir as redações daqueles que estudam o idioma nipônico.

Se você conhecer algum site em que se possa ter alguma aproximação com pessoas ou a cultura do idioma estrangeiro estudado, não deixe de compartilhar conosco!

domingo, 24 de outubro de 2010

Let's Learn Japanese - Curso de Japonês televisivo

A internet é um grande depósito de materiais de estudo de japonês. Legais ou não, existem muitas coisas online que podem ajudar o estudante a melhorar seus resultados.

Mas uma coisa que eu nunca consegui, enquanto "estudante autodidata online", foi seguir um material sem um professor para me guiar. Acho que a internet é ótima por um lado: existem materiais diversos. O problema é saber qual usar, qual é o melhor para a sua aprendizagem, quais os pormenores de cada um etc. É para ajudar os aprendizes de japonês, nesse e em muitos outros casos, que me tornei professor particular de japonês (e ainda aspirante a tradutor, relações internacionais e guia turístico).

Nas minhas muitas buscas por materiais de japonês na internet, encontrei há uns anos atrás o curso televisivo "Let's Learn Japanese". O curso conta a história do Yan san, um estrangeiro que vai para o Japão à trabalho.

 Yan (personagem principal)

O interessante dele é que não vemos apenas o dia a dia do personagem principal, mas também tem uma professora por fora dessa história que dá aula com algumas coisas faladas pelo Yan durante seus afazeres. Além disso, há também três personagens de fora da história que dão exemplos extras.










 
Althaus sensei e outros personagens.

O curso é um pouco antigo. Não sei exatamente em que época foi feito, mas as imagens demonstram ser da década de 1980 ou 1990. Mas acredito ser bom ainda para uso em sala de aula, mesmo nos dias de hoje. Aliás, a qualidade do curso é atestada pela Fundação Japão, uma das maiores instituições no ensino de japonês no mundo.

Fica aqui a dica para alunos e professores utilizarem o curso em sala de aula. Há ótimos exemplos e a possibilidade de ouvir japoneses nativos falando, bem como de poder ver um pouco da cultura e das coisas existentes no Japão.

Fica aqui um pedaço do início do primeiro capítulo:

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Eventos japoneses - Taiiku no Hi

O Taiiku no Hi (Dia dos Esportes) é um feriado nacional no Japão que acontece anualmente na segunda segunda-feira de outubro. Comemora a abertura das olimpíadas de verão de 1964 que aconteceram em Tóquio, e existe para promover os esportes e uma vida ativa.

Como promove os esportes e a saúde física e mental, muitas escolas e empresas escolhem este dia para fazer o undoukai anual (um dia em que os alunos de uma escola ou funcionários de uma empresa se reúnem para praticar esportes diversos).

A maioria das comunidades e escolas pelo Japão celebra o Dia dos Esportes com uma espécie de mini-olimpíada. Estes festivais incluem muitos eventos de atletismo tradicionais como corrida de 100m, corrida de revezamento e salto em comprimento. Outros jogos incluem: queimado, cabo de guerra, corrida de saco etc.

Os festivais geralmente começam por volta de 8:30 da manhã com um desfile dos times que irão competir. Pode ser dividido entre vizinhos, turmas, escolas etc. Depois do desfile dos times participantes, uma banda toca o hino nacional do Japão e a bandeira do país é levantada. Então, os representantes oficiais do evento fazem um discurso de boas vindas. É comum, depois disso, tocar uma música para que as pessoas façam alongamento antes das atividades. Nesta ocasião, mesmo os que não vão participar dos esportes podem fazer o alongamento.

Cada evento tem prêmios para os vencedores, geralmente algo útil para as atividades domésticas como detergentes, sabonete, caixas com panos etc. Por volta do meio-dia os eventos param para o almoço e, às vezes, também para uma dança tradicional. O almoço geralmente é levado em bento (uma espécie de lancheira ou marmita), e tipicamente são colocados arroz, peixe, vegetais cozidos, sushi, onigiri (bolinhos de arroz) etc.

No fim, os times que mais possuírem pontos marcados nas atividades vencem e recebem seus prêmios. Mais uma vez, as autoridades locais fazem seus discursos de encerramento.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mini-aula de japonês 5 - Apresente-se

Hoje vamos começar a falar um pouco sobre o idioma em si, deixando de lado o foco na escrita - como foi até agora.

O japonês possui uma forma de construção de frases diferente do português. Em nosso idioma, falamos uma frase da seguinte forma:
EU COMO CARNE.
Como podem ver, primeiro vem o sujeito (eu), depois o verbo (como) e depois o complemento ou objeto (carne). Ou seja, temos a ordem SVO (sujeito-verbo-objeto).

No japonês, a ordem gramatical correta é:
わたしは にくを たべます。EU CARNE COMO. Eu como carne.
Ou seja, primeiramente vem o sujeito, logo depois o complemento ou objeto e, por fim, o verbo. Chamamos esta ordem de SOV.

Tendo isso em vista, vamos aprender como nos apresentarmos em japonês. A autoapresentação é muito importante nesse idioma e tem algumas regras básicas. Vamos a um じこしょうかい (jikoshoukai) comum:
はじめまして。
わたしは ラファエル・ファリアス です。
ブラジルじん です。
どうぞよろしく。

A expressão はじめまして é utilizada no começo da apresentação e se usa apenas quando o falante está vendo a outra pessoa pela primeira vez (por isso se usa apenas na autoapresentação).

Já a expressão どうぞよろしく é utilizada sempre no fim da apresentação e seria o equivalente ao nosso "prazer em conhecê-lo". Também pode ser usado em outras ocasiões.

No meio temos as seguintes frases:
わたしは ラファエル・ファリアス です。
ブラジルじん です。

Conforme explicado no início do post, os verbos no idioma japonês vem no final da frase. Neste caso, temos o equivalente ao nosso verbo "ser": です.
A palavra わたし é um pronome pessoal usado para a primeira pessoa: "eu". E, no meio da frase, está meu nome em KATAKANA: Raphael Farias.
Ou seja, temos o seguinte:
わたしは ラファエル・ファリアス です。
Eu Raphael Farias sou. --> Eu sou o Raphael Farias.

Vocês devem ter notado o HIRAGANA は logo depois de わたし, certo? Este は é uma partícula que indica o sujeito da frase (ou o tópico: sobre o que ou quem se está falando). O は, quando é uma partícula que indica sujeito/tópico, se pronuncia WA e não HA. Então, a pronúncia correta é "WATASHI WA".

As partículas no japonês vem sempre depois do nome a que se unem: quando for um sujeito, a partícula virá depois do sujeito; quando for um objeto direto, virá depois do objeto direto; quando for um lugar, virá depois do lugar etc.

 Ou seja, como estou falando sobre mim, não falo apenas わたし ラファエル・ファリアス です。, mas sim わたしは ラファエル・ファリアス です。 Sempre se adiciona o は depois do nome do sujeito ou tópico da frase.

É necessário notar, também, que o nome e o sobrenome de pessoas estrangeiras são separados com ・: ラファエル・ファリアス. Raphael ・ Farias.

Por fim, vale lembrar uma característica importante do idioma japonês: os verbos não se modificam conforme o sujeito. Em outras palavras, o verbo não muda em número e pessoa. Seria algo como, pensando no português: Eu vai, tu vai, ele vai, nós vai, vós vai, eles vai.
です será sempre です, seja o sujeito "eu", "nós", "eles" etc. Por exemplo, se eu quisesse dizer que ele é o Raphael Farias:
かれは ラファエル・ファリアス です。
かれ: ele
Notem o です igual ao da frase anterior.

Na frase ブラジルじん です。 não foi preciso falar わたしは pois já tinha sido falado na frase anterior. Como eu ainda estava falando de mim, posso omitir o sujeito da frase seguinte. Já a palavra ブラジルじん (BURAJIRU em KATAKANA e JIN em HIRAGANA) significa "brasileiro". Ou seja: Sou brasileiro. Para dizer a nacionalidade de uma pessoa de algum país, basta adicionar o nome do país ao sufixo じん: Portugal ポルトガル -> português ポルトガルじん; Espanha スペイン -> espanhol スペインじん; Alemanha ドイツ -> alemão ドイツじん.

Traduzindo, então, a autoapresentação ensinada, teríamos algo como:
Olá.
Eu sou o Raphael Farias.
Sou brasileiro.
Prazer em conhecê-lo.

はじめまして。
わたしは ラファエル・ファリアス です。
ブラジルじん です。
どうぞよろしく。

Exercícios
1.a) Procure no dicionário os seguintes países: Argentina, Estados Unidos, Itália, França e Colômbia.
b) Escreva as nacionalidades de cada um desses países

2. Faça a sua autoapresentação

3. Faça a autoapresentação das seguintes pessoas:
a) Ana Morais
b) Felipe Souza

Para escrever e ler em japonês no seu computador:
http://sitedejapones.blogspot.com/2010/04/tutorial-como-escrever-em-japones-no.html


Dicionários online de japonês:
http://sitedejapones.blogspot.com/2010/04/dicionarios-de-japones-online.html

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Músicas em japonês - estímulo para estudar!

Eu sempre achei que as músicas são grandes estímulos ao estudo de um idioma. Desde músicas vindas de artistas do país de origem do idioma estudado, até cantores que cantam na língua do seu estudo.

Recentemente estava assistindo a algum filme e tocava no fundo dele a música "Kiss me", da banda Sixpence None the Richer. É uma música bem conhecida, do ano de 1999. Segue o vídeo da música:




Esta é a versão em inglês. Agora, você sabia que existe uma versão oficial para esta música em japonês cantada pela própria Leigh - vocalista do grupo? Pois é!

Sempre gostei bastante dessa música, e isso foi só mais um estímulo para continuar estudando japonês. Tenho uma certa coisa com músicas: quanto mais escuto músicas que me estimulam e caem no meu gosto em um dado idioma, mais sinto prazer em aprendê-lo. Acredito que seja assim com a maioria das pessoas, certo? Pois então aqui fica a minha contribuição para quem gosta desse estilo pop rock e quer algo diferente das bandas japonesas - que são muito boas, em diversos casos.

Segue abaixo a letra em japonês, sua versão romanizada (em nosso alfabeto) e a tradução para português.

Kiss me 麦穂のほとり
Nightly 草の波間
二人 羽ひろげ
おめかしをして踊ろう

Oh, kiss me 淡い闇夜に
Lead me 月も待ってるよ
ほら ごらん
風が歌って蛍(ほし)が踊り始めた
So, kiss me

Kiss me 秘密の城で
Swing me タイヤの船
花の帽子持って
あなたのパパの夢へ

Oh, kiss me 淡い闇夜に
Lead me 月も待ってるよ
ほら ごらん
風が歌って蛍(ほし)が踊り始めた
So, kiss me

Kiss me 淡い闇夜に
Lead me 月も待ってるよ
ほら ごらん
風が歌って蛍(ほし)が踊り始めた
So, kiss me
---
Kiss me Mugiho no hotori
Nightly Kusa no namima
Futari hane hiroge
Omekasho wo shite odorou

Oh, kiss me Awai yamiyo ni
Lead me Tsuki mo matteru yo
Hora gohran
Kaze ga utatte Hoshi ga odorihajimeta
So, kiss me

Kiss me Himitsu no shiro de
Swing me Taiya no fune
Hana no boushi motte
Anata no papa no yume he

Oh, kiss me Awai yamiyo ni
Lead me Tsuki mo matteru yo
Hora goran
Kaze ga utatte Hoshi ga odorihajimeta
So, kiss me

Kiss me Awai yamiyo ni
Lead me Tsuki mo matteru yo
Hora goran
Kaze ga utatte Hoshi ga odorihajimeta
So, kiss me
---
Beije-me no campo de trigo
Entre as ondas das gramas à noite
Vamos os dois abrir as asas,
Nos vestir e dançar

Oh, beije-me
Na noite escura e fraca
Guie-me
Estou esperando a Lua!
Veja!
O vento canta e as estrelas começaram a dançar
Então, beije-me
Beije-me

No castelo secreto
Balance-me num navio de pneus
Com um chapéu de flores
Em direção ao sonho do seu pai

Oh, beije-me
Na noite escura e fraca
Guie-me
Estou esperando a Lua!
Veja!
O vento canta e as estrelas começaram a dançar
Então, beije-me

Beije-me
Na noite escura e fraca
Guie-me
Estou esperando a Lua!
Veja!
O vento canta e as estrelas começaram a dançar
Então, beije-me 

Não consegui achar um vídeo oficial da música em japonês, mas fica aqui um cover por Kiana:



E para você, quais músicas em japonês são legais?

domingo, 15 de agosto de 2010

Guia nacional de turismo do Japão

Estava navegando esses dias e descobri, por acaso, o site da Organização de Turismo Nacional do Japão (JNTO, na sigla em inglês). Neste site, a organização apresenta diversos aspectos das viagens ao país do sol nascente, como destinos de viagem, fontes de águas termais, modelos de roteiros etc.

Site do guia do Japão em português.

A boa notícia é que o site está traduzido para diversas línguas, inclusive o português.

Há um guia de 52 páginas em versões online e para impressão, além de uma coletânea de roteiros partindo de locais famosos como Tóquio e Osaka. Também pode ser encontrado no site uma lista de patrimônios mundiais no país e também destinos em ordem alfabética. Algumas dessas listas estão apenas em inglês.

Este site é de grande ajuda para aqueles que vão viajar e passar um tempo no Japão. Existe ainda o guia da vida no Japão do site GaijinPot, já retratado neste post.

MP Change - anime suas fotos e as modifique

Quem, nessa era digital, não gosta de manipular fotos no computador? Desde antigamente, revistas de fotografias tratam suas paisagens e modelos com todo tipo de técnica para embelezá-las. De "photoshopeiro" todo mundo tem um pouco.

No site japonês http://labs.mppark.jp/hige/ é possível fazer algo diferente. Veja as duas imagens abaixo:

Modelos de barba e bigode passando pelo porta-retratos.

Alguns estilos de cabelos femininos e até mesmo uma máscara de gato podem ser adicionados!

No porta-retratos da esquerda, nas duas imagens, está a foto do modelo do site. Há alguns balões de festa de aniversário passando da direita para a esquerda, cada um com um penteado ou estilo de pêlo facial diferente.

No MP Change você pode adicionar todas essas modificações às suas fotos e a foto fica se mexendo! É necessário uma foto tirada de frente para que o site funcione de forma adequada. Veja um exemplo em que coloquei o cabelo black power no modelo:

Cabelo black power aplicado à foto.

Para enviar sua própria foto, basta clicar no botão "CHANGE Your Own Face!" e escolher uma foto de rosto que tenha sido tirada de frente.

Por fim, para salvar a foto modificada, clique no botão da máquina fotográfica no porta-retratos (um botão circular azul)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Jornais online de todo o mundo - Onlinenewspapers.com

Estava assistindo a uma palestra sobre o uso de tecnologia no ensino de línguas estrangeiras hoje e a professora indicou este link dentre muitos outros.

O que o Onlinenewspapers faz, como o próprio nome sugere, é criar uma coletânea dos jornais que podem ser lidos online - de qualquer lugar do mundo!

O interessante é que nos sites de jornais japoneses, há alguns em idioma inglês. Então já fica aqui a dica para aqueles que querem ler notícias sobre o país nipônico mas não acham muito material em português. Nada melhor que um jornal do próprio país, certo?

Primeiramente, acesse o link http://www.onlinenewspapers.com e clique no botão ASIA MIDDLE EAST:


Após acessar esta parte do site, clique no link "Japan" (um dos primeiros países da lista, na subdivisão 'Eastern Asia Newspapers' - jornais do leste asiático).

Alguns dos jornais japoneses disponíveis em inglês são o Japan Today e o Kyodo News.

Além destes, existem muito mais sites em japonês. Ótimo para aqueles que estão estudando o idioma ou que tem certa curiosidade!

Se você possuir algum link interessante, não deixe de compartilhar aqui no blog!

domingo, 8 de agosto de 2010

Eventos japoneses - Obon

O Obon [お盆 – Festival das Lanternas / Festival dos Mortos] é a ocasião em que os japoneses prestam homenagens aos antepassados. Tão importante quanto o ano novo, esta comemoração budista originária do século VII começa no dia 15 de julho em algumas regiões como Tokyo, Yokohama e Tohoku, e em 15 de agosto em Kanto, Chugoku, Shikoku e Kyushu. Esta diferença na data de início do obon se dá devido a mudança do calendário de referência para o Japão na Era Meiji, do lunar para o solar.

Acontece que na era Meiji, o calendário utilizado era o calendário Lunar e os três dias do evento aconteciam no equivalente a meados de Agosto no calendário Solar (gregoriano). Algumas regiões ainda comemoram a data como na época antiga, enquanto que outras passaram a comemorar conforme a época equivalente ao novo calendário (gregoriano).

Pessoas comemorando o Obon.

A semana do Obon, em meados de agosto, é uma das três maiores épocas de férias, acompanhada de uma intensiva atividade de viagens nacionais e internacionais. Equivale ao feriado de finados do Brasil.

Acredita-se que, nesses 3 dias, os espíritos voltam às suas casas, por isso é costume limpá-las e oferecer uma grande variedade de frutas e legumes aos ancestrais, colocando-os em frente aos butsudan (oratórios budistas). Além das comidas, flores e chouchin (lanternas de papel) completam os enfeites característicos dos altares. As fachadas das casas japonesas ganham lanternas chamadas mukaebon, para indicar o caminho dos espíritos, e os familiares visitam os antepassados nos cemitérios.


Butsudan.

Mas as comemorações vão além dos enfeites e orações. As principais atrações do Obon são o festival da dança de bon odori e o tooro nagashi:
    * Bon Odori [盆踊り]: é uma dança de boas vindas e de agradecimento aos antepassados.
    * Tooro Nagashi [灯籠流し]: cerimônia na qual chouchin (lanternas de papel) são colocados em rios com o objetivo de guiar os espíritos de volta ao outro mundo.

Lanternas nos rios indicam o caminho para os espíritos.

Existem grandes comemorações de Obon em vários locais fora do Japão, como Brasil, Malásia, Estados Unidos e Canadá. No Brasil, principalmente em São Paulo devido a contingência de japoneses e seus descendentes, o festival acontece com apresentações de bon odori, bem como de taiko e shamisen.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Mini-aula de japonês 4 - Katakana

Continuamos aqui as mini-aulas de japonês voltadas aos silabários. Já vimos o HIRAGANA na aula anterior, agora, para encerrar, veremos o KATAKANA. 
 
O KATAKANA é um alfabeto criado por monges, e fazia parte de ideogramas (KANJI).
 
É utilizado para escrever palavras vindas de outros idiomas, tais como nomes, substantivos, adjetivos etc.
Usa-se o KATAKANA também para ressaltar algo em um texto (como negrito, sublinhado e itálico no nosso alfabeto).
Em telegramas, escreve-se apenas em KATAKANA.
 
PRONÚNCIA
A pronúncia das sílabas em KATAKANA é IDÊNTICA à das sílabas em HIRAGANA.
Por isso, não vamos nos ater novamente a tudo que foi explicado em HIRAGANA.
Ficam aqui apenas as sílabas escritas em hiragana, passadas para KATAKANA. As explicações são as mesmas, com algumas exceções que serão ditas aqui.

Vogais e pronúncias das sílabas básicas são idênticas:


Muito cuidado ao escrever as sílabas em KATAKANA, pois algumas lembram as sílabas em HIRAGANA ou se parecem entre si mesmas. Basta seguir as ordens de escrita mostradas no link deste post. É de extrema importância que escrevam várias vezes para fixar tudo na mente.

SÍLABAS SONORIZADAS
As sílabas sonorizadas aparecem em KATAKANA da mesma forma que em HIRAGANA. Coloca-se o TENTEN.


O mesmo acontece com PA, PI, PU, PE e PO. Basta colocar o MARU.


DITONGOS NO KATAKANA
Idênticos aos de HIRAGANA, mas escritos com as sílabas de KATAKANA.




PAUSA NO SOM EM JAPONÊS
A mesma pausa que existe no HIRAGANA, com o TSU pequeno, existe no KATAKANA. A diferença, como sempre, é que é escrito com o TSU em KATAKANA ツ.
ショッピング - SHOPPINGU
サッカー - SAKKA–

VOGAIS PROLONGADAS EM KATAKANA
As vogais prolongadas em KATAKANA são escritas com um ー. É diferente de HIRAGANA. No HIRAGANA as vogais prolongadas são escritas com uma outra vogal, lembram?
Exemplo de vogais prolongadas em KATAKANA:
スタート SUTA–TO (o A é prolongado)
ビール BI–RU (o I é prolongado)
スーパー SU–PA– (ambos U e A são prolongados)
ゲーム GE–MU (o E é prolongado)
ボール BO–RU (o O é prolongado)

Para finalizar, vamos aos sons novos do KATAKANA.
Estes sons existem apenas no KATAKANA pois este silabário reproduz palavras vindas de outros idiomas. Como não havia correspondentes para estes sons em japonês, adaptaram o KATAKANA para os mesmos.

Os novos sons são os seguintes:


 As pronúncias destas sílabas novas são as seguintes:
SHE → como em português.
CHE → pronuncia-se como TCHE (de TCHEco).
WI, WE e WO → pronuncia-se o W muito mais fraco do que as vogais I, E e O. Cuidado para não pronunciar UI, UE e UO (em que o U é tão forte quanto a vogal ao seu lado).
TSA, TSE e TSO → mesma coisa do TSU: deve ter cuidado para não pronunciar TISA, TISU e TISO.
TI → é pronunciado como o TI do nordeste, como em TIago.
FA, FI, FE e FO → igual ao português.
DI e DU → DI é a mesma coisa do TI: pronuncia-se como no nordeste, em DIogo. DU é pronunciado normalmente, igual ao português.
VA, VI, VU, VE e VO → mesma pronúncia do português.



Exercícios

Escreva as seguintes palavras em KATAKANA:
ONION    REMON    APPURU    POTETO    KARE–RAISU    SANDOICCHI
KE–KI    WAIN    AISUKURI–MU    IGIRISU    FIRIPIN    RONDON
RO–MA    KYANBERA    MAKURA–        HANDOBAGGU
SUTOKKINGU    SHATSU    KO–TO    BEDDO    SURIPPA    SOFA–

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Google IME

Você já ouviu falar sobre o Google IME?
Conforme vimos em um artigo anterior, existe há tempos o Microsoft IME. Este é um software de escrita acoplado ao Windows que torna possível a escrita de idiomas com caracteres diferentes do teclado ocidental - no nosso caso, o japonês.

Esses dias eu estava navegando e acabei descobrindo o Google IME. Ele nada mais é do que a versão do gigante de buscas online para a escrita japonesa no computador. O funcionamento é praticamente o mesmo, com um detalhe: o Google IME tem sugestões de palavras antes que você escreva. Ou seja, quando você escrever "おねがいし" ele completará para "おねがいします" ("por favor", em japonês).

O software ainda está em versão beta, mas vale a pena ser testado. Para baixar basta seguir os passos a seguir. O site está em japonês, mas a instalação é bem simples e rápida. Não é necessário cadastro!

Passo 1: Clique no botão azul no canto direito superior da página; (clique na imagem para ampliá-la)


Passo 2: Clique no botão esquerdo abaixo dos termos de contrato; (Concordar e instalar)


Passo 3: Aguarde o término do download e a instalação do Google IME;


Passo 4: Clique em Log off Now caso queira reiniciar o sistema operacional (Windows, Mac etc.) no mesmo momento para começar a usar o Google IME.



Para utilizar o Google IME, basta selecionar o teclado japonês no seu idioma de escrita. Para aprender como instalar o idioma japonês no seu teclado nos Windows XP e 7, basta ler este artigo do blog.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Mini-aula de japonês 3 - Hiragana

Neste post vou abordar apenas o HIRAGANA.
Quanto ao KATAKANA, esperem o próximo post com a mini-aula 4! Virá antes de qualquer outro post, não se preocupem.
Fiz este resumo de HIRAGANA para uma turma no ano passado, mas cai de forma ótima para ser mostrado aqui! Cliquem nas imagens para ver as sílabas em uma resolução maior. Vamos lá:

Antes de mais nada, vamos aos sons do japonês.
Algumas sílabas em japonês possuem consoantes que são pronunciadas de forma diferente do português. Por isso, primeiro vamos vê-las.
A – pronunciado como A de pAi. (á)
I – pronunciado como o I de Índio. (i)
U – pronunciado quase como o U normal do português. (u)
E – pronunciado como E de mEu. (ê)
O – pronunciado como O de Ostra. (ô)

KA KI KU KE KO – os sons são: CAqui, QUIlombo, CUrva, QUEijo e COmo.
SA SHI SU SE SO – os sons aqui são pronunciados normalmente como o S em português. A única diferença é o SHI, que é pronunciado como na palavra em português CHIco (Francisco).
TA CHI TSU TE TO – os sons aqui são pronunciados normalmente como o T em português. Há diferença no CHI, que é pronunciado como o “TI” carioca. Imagine um carioca falando TIme (de futebol, por exemplo). Outro diferente é o TSU. Muito cuidado para não falar “TISU”, e sim TSU. T + S + U. Não pronuncie o I entre o T e o S, como o pessoal costuma pronunciar falando TISUNAMI (o correto, em japonês, é TSUNAMI).
NA NI NU NE NO – mesmas pronúncias do português (cuidado para pronunciar as vogais conforme vimos anteriormente).
HA  HI FU HE HO – pronunciadas como o “RR” do português, mas um pouco mais aspiradas. Parecem como se você estivesse assoprando. HA é o mesmo de RAto, HI o mesmo de RItual. HE o mesmo de REmo, HO o mesmo de ROmário. No caso do FU, o som é como um RRU e um FU ao mesmo tempo. É mais assoprado do que os outros. Pense como um assopro mesmo.
MA MI MU ME MO – mesmas pronúncias do português (cuidado para falar as vogais conforme vimos antes).
YA YU YO – são pronunciados como em português. Cuidado para não falar I A, I U e I O. Tentem falar YA, YU, YO de forma rápida.
RA RI RU RE RO – aqui nós escrevemos no nosso alfabeto com R mas a pronúncia é a do R em baRato. Todas as sílabas do RA RI RU RE RO seguirão essa regra: baRAto, caRInho, peRUa, peREira e poROroca.
WA WO – pronunciado como WA, normalmente. Cuidado para não falar U A, mas sim WA. Mesmo caso do YA, YU, e YO, pronuncie rápido para sair WA. O W é pouco pronunciado, o A é mais forte que ele. No caso do WO, ele é pronunciado como O. É a mesma pronúncia da vogal O. Mais tarde saberão o porquê.
N – é pronunciado como a nasal do português. Por exemplo, em português temos dente, banco. É o mesmo N dessas duas palavras.


ひらがな

         O silabário HIRAGANA foi criado pelas mulheres japonesas há muito tempo atrás, no tempo em que não lhes era permitido estudar ou mesmo aprender a ler e escrever. Resolveram, então, criar um silabário para si mesmas e escreverem suas poesias e cartas secretas. Com o tempo, o HIRAGANA passou a ser usado também por homens, entrando para a língua oficial no século XX.
Utiliza-se para escrever palavras do próprio japonês, tais como verbos, adjetivos, advérbios, substantivos etc.

Sílabas básicas do HIRAGANA:


Muito cuidado quando escrever as sílabas. Algumas são parecidas, o que pode acarretar em escrever uma sílaba trocada. Cuidado, pois assim será difícil entender a palavra.
Tentem, ao máximo, escrever conforme o site já mostrado na outra mini-aula. Veja no fim deste post!
Alguns sons demonstrados aqui não são exatamente os pronunciados pelos japoneses em geral, dependendo do sotaque da região japonesa o som muda um pouco. Além disso, tentei ao máximo comparar com português para facilitar a apreensão.

SÍLABAS SONORIZADAS
Há no japonês sílabas cujas consoantes são sonorizadas. Sonorizadas? Sim, elas são faladas de uma forma mais forte.
As sílabas sonorizadas possuem as seguintes consoantes: G, Z, D e B.
Para escrevê-las, o que se tem a fazer é pegar as sílabas das linhas do K, S, T e H, respectivamente, e adicionar o sinal '' (tenten) ao lado das mesmas.

GA GI GU GE GO → a pronúncia pode ser falada como em português: GAto, GUItarra, GUstavo, portuGUÊs e GOiás. O G é um pouco mais nasalizado, mas se assemelha ao português.
ZA JI ZU ZE ZO → pronunciado como Z normalmente, com exceção do JI. Este é pronunciado como um “DJI”, como falamos em ráDIo.
DA JI ZU DE DO → mesma pronúncia do D em português. O JI, aqui, também é pronunciado como em ráDIo. No caso do ZU (づ), a pronúncia se assemelha ao ZU da linha do Z (ず).
BA BI BU BE BO → idêntico ao som do B em português como em BAla, BIcho, BUsca, BEira e BOlsa.

Veja como fica:
K かきくけこ → G がぎぐげご
S さしすせそ → Z ざじずぜぞ
T たちつてと → D だぢづでど
H はひふへほ → B ばびぶべぼ


Notem que じ e ぢ possuem a mesma pronúncia, o que também ocorre quase igualmente entre ず e づ. Quando vocês lerem JI e ZU e tiverem que escrever, escrevam じ e ず. ぢ e づ são usados, em 99% dos casos, em apenas alguns casos que serão explicados mais à frente no curso.

Além do TENTEN, pode-se colocar em HA HI FU HE e HO o MARU (°) para formar os sons de PA PI PU PE e PO em japonês. O som é o mesmo do português.


DITONGOS NO HIRAGANA
Os ditongos, em japonês, ocorrem quando JUNTAMOS DUAS SÍLABAS para formar apenas UMA SÍLABA.
TODOS os ditongos em HIRAGANA começam com uma sílaba cuja vogal termina em I.
São elas:



Para formar o ditongo, adiciona-se YA, YU ou YO ao lado dessas sílabas terminadas em I. YA, YU e YO devem ser escritos em um tamanho menor que as demais sílabas, para mostrar que é um ditongo. Fica assim:

Não esqueçam das pronúncias: J tem som de DJ, G é o mesmo G de GArfo (NUNCA se pronuncia o G em japonês como em GEnte.) O R é o som de baRAto, CH sempre será com o som de TCH (TCHEco), H sempre terá o som de RR (mas mais aspirado, como em RUa). Assim como JI e ZU, sempre que for escrever JA, JU e JO escrevaじゃ, じゅ e じょ. Mais para frente serão vistos os outros no curso.
As pronúncias de SHA, SHU e SHO não são “SHYA”, “SHYU” e “SHYO”, mas retira-se o I e o Y na hora de falar. Por exemplo: SHA é pronunciado como em chá, em português. SHU é o mesmo de CHUva. E SHO é o mesmo de CHOver, em português. CHA, CHU e CHO são pronunciados como TCHA, TCHU e TCHO.

VOGAIS PROLONGADAS
Em japonês existem as vogais prolongadas. Isso quer dizer que, em vez de as vogais serem pronunciadas normalmente, quando forem prolongadas elas continuarão o som da vogal um pouco mais de tempo.
Em HIRAGANA, as vogais prolongadas são escritas com uma vogal ao lado da vogal que foi prolongada. Por exemplo:
Quando se prolonga o A, escreve-se outro A ao seu lado.
JAAじゃあ → o som de A é prolongado.
Acontece o mesmo quando se prolonga a vogal I.
YASASHIIやさしい → o som de I é prolongado.
U também é prolongado com outro U ao seu lado:
YUUMEI ゆうめい → o som do U continua por mais tempo.
No caso de E e O, seus sons prolongados não são com outro E e outro º
KIREIきれい → vê o REI? O prolongamento do I é feito com um I ao seu lado. Assim, esta palavra se pronuncia como KIREE.
GINKOUぎんこう → agora temos KOU. O prolongamento de O é feito com a vogal U. Pronuncia-se GINKOO.

PAUSA NO SOM EM JAPONÊS
Por fim, vamos falar da pausa no som de palavras em japonês. Neste idioma, há palavras que possuem uma pequena pausa no som, dentro da mesma palavra. Esta pausa é feita parando o ar enquanto se fala.
Para demonstrar esta pausa de ar na escrita, coloca-se um つ pequeno no lugar da pausa. Se for escrever no nosso alfabeto, repete-se a consoante que vem depois da pausa.
Exemplos:
GAKKOU がっこう
KAKKOII かっこいい
OWATTA おわった
Vê o つ menor que as sílabas ao seu redor? E as consoantes duplicadas (KK, TT)?
Isso quer dizer que há uma pausa no som nesta parte da palavra.
Ou seja, quando falar, será como: GA_KOU, KA_KOII e OWA_TA. Pense nesse _ como uma pausa no som, onde se prende o ar.


Exercícios

Escreva as seguintes palavras em HIRAGANA:
SAWAGI        JANKENPON        DENSHA
JINJA             HAPPYOU              GAIKOKUJIN
SHIGOTO      BASHO                   NINJA
RYUU            OKAERI                  GYOUZA
YAKISOBA   CHUUGOKU          KYANPEKI
TANOSHIKATTA    JIDOUHANBAIKI    BIKKURI

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Eventos japoneses - Tanabata

Como já falei aqui no blog há algum tempo, este ano dei um curso na UFRJ com o nome "Costumes e tradições em 12 meses no Japão". O curso abordou diversos aspectos da cultura japonesa, como religiões, eventos, comemorações, festivais, culinária etc.

Desta forma, começo neste post uma série de artigos sobre os principais eventos do ano que acontecem no país do sol nascente. Daqui para frente teremos muitos eventos abordados com fotos, vídeos e muita informação!

Os outros posts continuarão, não se preocupem. As mini-aulas de japonês não vão parar, nem mesmo os artigos relacionados ao idioma japonês no computador ou à vida no Japão.

Para começar a série "Eventos japoneses", vamos conhecer um pouquinho sobre o Tanabata - O festival das estrelas. Fiquem ligados pois muito mais está por vir!
 
TANABATA MATSURI
O Tanabata Matsuri (七夕祭り) é um evento de origem japonesa cuja data prevalece no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunisolar japonês.

As origens do festival
Há muito tempo, de acordo com uma antiga lenda, morava nas proximidades da Via-Láctea uma linda princesa chamada Orihime (織姫), a "Princesa Tecelã". Um dia, Tentei (天帝) o "Senhor Celestial" (Deus), pai da princesa, apresentou-lhe um jovem e belo rapaz, Kengyuu (牽牛) - o "Pastor do Gado" (também chamado de Hikoboshi), acreditando que este fosse o par ideal para ela. 

Os dois se apaixonaram profundamente. Desde então, a vida de ambos girava apenas em torno do belo romance, deixando de lado suas tarefas e obrigações diárias.

Depois de um tempo, indignado com a falta de responsabilidade do jovem casal, o pai de Orihime decidiu separar os dois, obrigando-os a morar em lados opostos da Via-Láctea.

A separação trouxe muito sofrimento e tristeza para Orihime. Sentindo o pesar de sua filha, seu pai resolveu permitir que o jovem casal se encontrasse, porém somente uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, desde que cumprissem sua ordem de atender todos os pedidos vindos da Terra nesta data.

Na mitologia japonesa, este casal é representado por estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyuu).

A celebração - Japão e Brasil
O festival que celebra esta história de amor teve início na Corte Imperial do Japão há cerca de 1150 anos, e lá tornou-se feriado nacional em 1603.

Atualmente o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão. É realizado em diversas cidades, mas o mais tradicional é o de Miyagui, que se realiza em agosto, aproveitando as férias de verão das escolas japonesas.

No Brasil o primeiro festival Tanabata foi realizado na cidade de Assaí, no Estado do Paraná no ano de 1978.

Com o nome de "Festival das Estrelas", o Tanabata Matsuri é realizado na cidade de São Paulo, na Praça da Liberdade, no mês de julho, desde 1979. Esta é a principal comemoração anual do bairro, incluída no Calendário Turístico do Estado e do Município de São Paulo:

  • as ruas e a praça são decoradas com grandes ramos de bambu ornamentados por enfeites de papel colorido que simbolizam as estrelas;
  • tanzaku (短冊), pequenos pedaços de papel onde as pessoas colocam seus pedidos, são pendurados nesses bambus;
  • são realizadas também apresentações de tambores taiko, danças folclóricas e shows de cantores.
Em 1994, o festival Tanabata também foi introduzido no calendário oficial de eventos de Ribeirão Preto, no Parque Municipal do Morro do São Bento.

O significado do sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar
Assim como a cultura Maia, os costumes de Okinawa consideram a existência de uma relação entre a Lua e o Sol e observam a diferença de um dia entre estes dois calendários, que no Japão corresponde ao Tanabata.

A Lua gira em torno da Terra:
  • A cada ano 13 vezes em ciclos de 28 dias, completando um ciclo anual de 364 dias (dividido por 7 = 52 semanas) 
  • A Terra gira em torno do Sol num ciclo que se completa em aproximadamente 365 dias
  • A diferença entre estes ciclos do Sol (365 dias) e da Lua (364 dias) corresponde a 1 dia "neutro". Assim, o ano teria 52 semanas mais 1 dia neutro, o Tanabata, dia 7 do sétimo mês do calendário lunar.
Datas oficiais pelo calendário lunar
A data original do Tanabata é baseada no calendário lunisolar japonês, que é um mês atrasado que o calendário gregoriano. Com isso, alguns festivais são realizados no dia 7 de Julho e outros nos dias próximos ao dia 7 de Agosto, enquanto outros continuam comemorando no sétimo dia do sétimo mês lunar do tradicional calendário lunisolar japonês, que normalmente é em Agosto no calendário gregoriano.

As datas gregorianas para o "sétimo dia do sétimo mês lunar do calendário lunisolar japonês" para os seguintes anos são:
  • 07/08/2008
  • 26/08/2009
  • 16/08/2010
  • 06/08/2011
  • 24/08/2012
Algumas imagens de objetos pendurados pelas ruas e casas durante o festival de Tanabata:

Kamigoromo (quimono de papel) - Afasta os acidentes e a má saúde

Tanabata Orizuru (guindaste de papel) - Atrai segurança para a família, saúde e vida longa

Kinchaku (bolsa de papel) - Atrai bons negócios

Toami (rede de pesca) - Atrai pescas e colheitas boas

Kuzukago (saco de lixo) - Atrai a limpeza e afasta o desperdício
 

Canção tradicional do festival
Existe uma canção tradicional de Tanabata - muito ensinada às crianças japonesas:

   Sasa no ha sarasara       笹の葉 さらさら
   Nokiba ni yureru            軒端にゆれる
   Ohoshisama kirakira      お星様  キラキラ
   Kin Gin sunago              金銀砂ご

   Goshiki no tanzaku         五色の たんざく
   Watashi ga kaita          わたしが書いた
   Ohoshisama kirakira       お星さま キラキラ
   Sora kara miteru             空から 見てる

Tradução livre:
   As folhas do bambu, murmuram, murmuram,
   E balançam as pontas.
   As estrelas brilham, brilham,
   Como grãos de areia de ouro e prata.
 
   Oh, papéis coloridos
   Eu escrevi (meus pedidos).
   As estrelas brilham, brilham,
   E me olham do céu.

Por fim, fique com alguns vídeos mostrando "versões diferentes" da canção do festival.







Nota: parte deste texto está na internet em diversos sites. Fiz algumas adaptações, adicionei imagens e complementei a tradução da canção tradicional do evento.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Atualizações no design do blog

Como podem ver, fiz algumas modificações no visual do blog. Primeiramente, passei a tabela de duas colunas para uma de três colunas: assim fica mais fácil de achar certas partes do blog, bem como participar de uma forma mais fácil.

Além disso, adicionei dois itens na coluna direita do blog. Há agora uma tabela de visitantes quase em tempo real - esta tabela mostra pessoas do mundo inteiro que entram no blog. Logo acima desta, está uma nova área para comentários do blog. Se você não quer comentar em algum post específico mas gostaria de deixar sua opinião sobre o blog, este é o lugar certo!

Falando em comentários e visitantes, gostaria de agradecer a todos que tem visitado. Em apenas 3 meses já são quase 2500 visitas e mais de 5000 visualizações de páginas. Espero que os que entram aqui voltem sempre, pois o blog é feito para os leitores! Este foi um dos motivos para colocar a tabela de comentários aí ao lado direito: se você não gostou de alguma coisa e ela pode ser melhorada, avise!

Mais atualizações virão com o tempo =D

Japão e Brasil fora da copa do mundo

É, foi bom enquanto durou!

O Japão quase chegou nas quartas de final. Para quem não viu, a seleção japonesa chegou aos pênaltis com o Paraguai e perdeu por um chute na trave. Não foi nem uma defesa do goleiro!

Os dois times jogaram de forma equilibrada. Apesar de o Paraguai ter mais posse de bola, o Japão atacava mais, na minha opinião - principalmente do final do primeiro tempo para o segundo.

Enfim, vitória merecida para a seleção paraguaia! A seleção brasileira não foi muito mais longe, parando novamente nas quartas de final contra a Holanda. Na copa passada foi a mesma história. Agora é pensar na copa seguinte, em 2014, que será disputada nas nossas terras brasileiras! Acho que, no fim das contas, pior mesmo foi para a Argentina: na copa passada os hermanos foram eliminados pelos alemães nas quartas de final - agora seria a revanche e... deu no que deu.

Eu queria ter visto Japão e Brasil jogando juntos e foi por pouco que as duas seleções não continuaram em frente. Vamos esperar que os japoneses entrem na próxima copa e venham para cá! Quem vai assistir também? Com a copa aqui, se os preços forem congruentes à realidade brasileira eu tentarei assistir a vários jogos.

Agora vamos esperar a próxima!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Site de notícias japonês em estilo mangá

O nome não poderia ser mais direto: News Manga (em japonês,漫画の新聞).

Devido a uma parte do público jovem japonês não ter tanta inclinação a ler jornais - tanto impressos quanto na internet - uma empresa resolveu criar o News Manga. Nele, as notícias são apresentadas de forma bem objetiva e no formato de histórias em quadrinho japonesas.

Já pensou, toda vez que você entrar no site da Folha, ler uma história em quadrinhos falando sobre a viagem do Lula ao Oriente Médio?


Como se pode ver na imagem, o site está completamente em japonês. Pode ser uma ferramenta para o pessoal estudando a língua nipônica!

Na matéria abaixo, os quadrinhos falam sobre a seleção japonesa e sua expectativa para o jogo com a Dinamarca:


Qualquer semelhança com o anime que fez sucesso no Brasil na década passada - Captain Tsubasa / Super Campeões - é mera coincidência!

Fica então a dica para os interessados no idioma japonês - e também na mídia do país.

O endereço para acessá-lo é http://newsmanga.com/.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

みんなの日本語 Minna no Nihongo

Quem estuda japonês provavelmente já ouviu falar sobre este livro. Na verdade, existe uma coletânea de livros da série Minna no Nihongo ("japonês para todos", em tradução livre e adaptada).

Vou falar um pouco sobre o livro principal da série. O Minna no Nihongo possui duas edições para japonês básico e uma recém lançada para o japonês intermediário. Este livro é um dos mais usados no ensino de japonês como língua estrangeira pelo mundo e até mesmo no Japão. Dizem que ele foi criado para trabalhadores no Japão que não sabiam japonês e, com explicações voltadas para o dia-a-dia da vida no país nipônico, teriam um modo fácil de aprender usando o mesmo.

Cada volume do Minna no Nihongo básico possui 25 capítulos. Suas páginas dividem-se em: 文型 (BUNKEI, frases padrão), 例文 (REIBUN, frases de exemplo), 会話 (KAIWA, diálogo), 練習A (RENSHUU A, item que mostra a formação de novas estruturas), 練習B (RENSHUU B, exercícios de fixação), 練習C (RENSHUU C, exercícios de prática oral) e 問題 (MONDAI). Esta última parte, o MONDAI, compreende exercícios de pergunta e resposta orais, compreensão textual, prática de uso de partículas, exercícios para completar orações etc. Resumindo: é um livro bastante completo que, se usado de forma adequada, pode ajudar muito na compreensão do japonês.

Outra coisa interessante do Minna no Nihongo é que ele é bem intuitivo. Não existem explicações em outro idioma (como inglês ou português) no livro principal, está tudo em japonês. Para aqueles que acharem necessário, existe um livro extra da série chamado de "Sidebook", com explicações gramaticais, tradução do vocabulário novo de cada capítulo e algumas informações culturais.

Existe também o DVD do livro, mostrando todas as situações dos diálogos de cada capítulo. Entre outras coisas, também há livros extras de produção de texto, exercícios, estudo de ideogramas etc. Em uma próxima oportunidade falo sobre outros!

Para os interessados, o livro pode ser comprado na Fonomag ou na Amazon.

Este é o livro que escolhi para meus alunos utilizarem. O progresso é ótimo e, terminando os dois volumes básicos, já é possível conversar sobre coisas do dia-a-dia. Vale lembrar que o nível de cada estudante varia de acordo com sua própria persistência e que há outros materiais tão bons quanto este. Eu resolvi escolher o Minna no Nihongo por juntar diversos aspectos do ensino em um livro só e também pela minha experiência com o mesmo.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Mini-aula de japonês 2

No mês passado postei a primeira mini-aula de japonês. A partir de agora, vou tentar postar pelo menos uma mini-aula por mês, assim os assuntos ficarão variados entre novidades Brasil-Japão e aulas do idioma.

Na aula passada não falei sobre a escrita japonesa, então vamos ver um pouquinho sobre a mesma hoje. A escrita japonesa divide-se em três partes: HIRAGANA, KATAKANA e KANJI.

HIRAGANA e KATAKANA são dois silabários, algo como o nosso alfabeto (A B C D E F ...). A diferença é que um silabário é contado por sílabas e não por letras soltas (com exceção das vogais que são sílabas sozinhas).

Você deve estar se perguntando: "Por que dois silabários?" Acontece que a escrita japonesa criou um meio para demonstrar palavras estrangeiras inseridas no idioma. Usa-se o HIRAGANA para escrever palavras de origem japonesa, ao passo que se usa o KATAKANA para escrever palavras de origem estrangeira.

Por exemplo, em japonês, podemos falar um local em que nos reunimos para comer (restaurante) de duas formas: しょくどう e レストラン. しょくどう está em HIRAGANA. Este silabário é caracterizado por suas formas mais arredondadas e suaves. No caso de レストラン, notem que os traços são mais retos. Esta é a característica do KATAKANA.

Ambos os silabários possuem os mesmos símbolos. A única diferença é que o HIRAGANA se usa para escrever palavras japonesas e o KATAKANA para escrever palavras estrangeiras. Então, seria estranho escrever: ショクドウ ou れすとらん (as mesmas palavras do parágrafo anterior, mas com os silabários trocados).

O silabário KATAKANA é usado, algumas vezes, para escrever palavras de origem japonesa. Mas isso acontece geralmente para chamar a atenção à essa palavra. Uma espécie de negrito no nosso sistema de escrita. Além disso, os telegramas são escritos inteiramente em KATAKANA - independentemente da origem das palavras escritas.

Existe, ainda, os KANJI - ideogramas, em português. Muitos não sabem, mas os ideogramas "japoneses" têm origem chinesa. É por isso que, na verdade, é costume chamá-los de "ideogramas chineses", apesar de serem usados na escrita japonesa. Os ideogramas são todos aqueles "desenhos" com muitos traços da escrita japonesa. Usa-se os KANJI para escrever palavras de origem japonesa e podem substituir os HIRAGANA em um texto. Por exemplo, a palavra しょくどう que vimos antes (em HIRAGANA), pode ser escrita em KANJI: 食堂. Note a diferença do número de traços.

Geralmente usa-se os ideogramas para escrever muitas palavras pois um texto escrito apenas em HIRAGANA ficaria muito longo e difícil de entender. A dificuldade parte não só do comprimento maior do texto em HIRAGANA, mas também porque muitas palavras japonesas são homófonas (tem o mesmo som). Assim, cada palavra possui seu(s) próprio(s) ideograma(s) e isso mostra a diferença entre as palavras em um texto escrito. Por exemplo, a palavra KAMI, escrita em HIRAGANA, poderia ter vários significados: Deus, papel, cabelo etc. Se escritas em KANJI, a ambiguidade some na mesma hora: 神 (Deus); 紙 (papel) e 髪 (cabelo). Vê a diferença?

Imagine um texto somente em HIRAGANA. Existe até um trava-línguas para mostrar a dificuldade de algo escrito apenas neste silabário: すもももももももものうち. Olhe quantos も aparecem em uma frase! Veja a diferença de uma frase com ideogramas: 酢も桃も腿の内. Bem mais fácil de visualizar cada palavra, não é mesmo?

Não vou entrar muito no critério de começar a estudar KANJI neste tópico, senão ele ficará maior do que já está. Esta aula foi apenas para mostrar a diferença das três "escritas japonesas".

Na próxima mini-aula, apresentarei aqui as pronúncias das sílabas japonesas. Enquanto isso, por que você não tenta fixar os silabários? Uma forma bem tradicional de tentar lembrar de todos é escrever diversas vezes até notar que está lembrando bem. Deixo aqui dois links: um de uma lista de HIRAGANA e outro de uma lista de KATAKANA. São 46 símbolos para cada silabário!

Entre neste link para aprender HIRAGANA: http://japanese.about.com/library/blhira.htm As lições 3 à 12 mostram a ordem dos traços das sílabas. Acredite, isso é muito importante para que elas fiquem legíveis e bem escritas!

Use este outro link para aprender as sílabas do KATAKANA: http://japanese.about.com/od/howtowritekatakana/How_to_Write_Katakana.htm O esquema é o mesmo do outro link: veja da lição 3 até a lição 12. O site está em inglês, mas como o foco é apenas em ver a ordem dos traços de cada sílaba, acredito que mesmo os que não se dão bem com o idioma possam usá-lo.

domingo, 13 de junho de 2010

Copa do Mundo!

Impossível não falar nada da Copa do Mundo de futebol nessa época, não é mesmo?
Seja no Brasil ou no Japão, o futebol é um esporte muito popular - ok, é mais popular aqui.

Ultimamente, o jogador nipo-brasileiro Túlio Tanaka (da seleção japonesa) vem ganhando destaque na imprensa. Para quem ainda não sabe, ele fez uma falta no jogador da Costa do Marfim, Drogba, e quebrou seu braço! Os que usam twitter devem ter percebido - e até participado disso - que o nome do zagueiro da selação japonesa virou um trending topic dos mais "retuitados". Dizem até que o rapaz superou Chuck Norris (conhecido na internet por ser um tipo de "todo poderoso"). Saiu até no jornal!

No site da Folha é possível ver diversos tweets (como são chamadas as mensagens do twitter) escritos pouco depois de Tanaka fazer a falta em Drogba no jogo amistoso contra a Costa do Marfim:
  • "Deus perdoa, Tulio Tanaka não"
  • "Tulio Tanaka se naturalizou japones porque a FIFA proibiu ele de jogar junto com Felipe Melo na Seleção"
  • "Chuck Norris entrou numa dividida com Tulio Tanaka. Norris perdeu a Copa"
Felipe Melo é um jogador da seleção brasileira também conhecido por cometer faltas.
Outras informações (e tweets) podem ser vistas diretamente na matéria no site da Folha: clique aqui.

Além disso, o zagueiro Túlio Tanaka também voltou às telas de TV e internet quando se "rebelou" contra o técnico da seleção japonesa. É dito que ultimamente o técnico vem sofrendo diversas críticas no Japão, mas vem se "adequando". Segue o comentário de Tanaka:
- Se nós jogarmos como nosso técnico pediu, dificilmente nos ajudaria a mostrar nosso futebol. O futebol é divertido justamente porque cada jogador pensa de uma forma. Estarei pronto para atacar se houver uma chance.

 As chances do Japão de chegarem nas finais das copas mundiais de futebol nunca foram muito grandes até aqui, e com esse técnico atual parece que a coisa não vai mudar. Será que o Japão permanecerá muito na competição?

Não só o Japão, mas a seleção brasileira também não está sendo muito bem vista por vários brasileiros. Apesar disso, foram feitas pesquisas em todo o mundo e o Brasil continua sendo o favorito para campeão - com exceção do povo norte-americano, que apontou os Estados Unidos como favorito.

Eu, particularmente, gostaria de ver Japão e Brasil se enfrentando. E vocês? Para quem estão torcendo?

Fiquem com um vídeo com cenas de copas do mundo e outras imagens, além da música oficial desta copa! E quem é o último jogador que aparece no vídeo, de costas? O rei do futebol: Pelé - com a sua camisa 10!